quarta-feira, 6 de junho de 2012

O adeus à Panificação

O Chiado acordou triste com a notícia repentina de que a Panificação do Chiado vai fechar amanhã. E falamos tão somente de um dos estabelecimentos mais antigos e carismáticos destas ruas, fundado em 1917, na senda da democratização das padarias por Teófilo Braga em 1911 (pondo fim ao monopólio do fabrico e da comercialização do pão pela Companhia de Panificação Lisbonense).

Uma democratização que (de acordo com "Lisboa, As Lojas de um Tempo ao Outro", de Jorge Ribeiro e Júlio Conrado) haveria de levar à "melhoria da qualidade do abastecimento público daquele género de primeira necessidade. Em muitos estabelecimentos subsistem vestígios do que então constituiu um esforço para tornar mais agradável o aspecto das padarias."

E na Panificação do Chiado, que fazia parte de uma tradição de cafés e pastelarias para sempre ligadas ao carácter e à cultura lisboeta, esta preocupação perdurava num cuidado para se enfeitar de acordo com as comemorações do calendário.

Ao longo de 95 anos (tão próxima estava a centena...) a servir atenciosamente não só os clientes do bairro que ali tomavam café a qualquer hora ou compravam o pão de cada dia (do melhor que se amassava em Lisboa, rico em frescor e variedade) mas também a fornecer outros espaços gourmet e a servir deliciosamente a cidade.

Infelizmente, este não é o único a encerrar no espaço de poucos meses (ainda não estávamos refeitos do choque do encerramento da Ourivesaria Aliança e da Livraria Portugal) e preocupa-nos seriamente que estes estabelecimentos tão únicos e especiais fechem para dar lugar a um qualquer igual a tantos outros por esse mundo fora.

Não sabemos dizer o que nos vai fazer mais falta de entre as variedades de pão, bolos e afins, todos tão meticulosamente bem feitos, que a Panificação nos dava todos os dias. Sabemos, porém, que a Calçada do Sacramento nunca mais voltará a ser a mesma.



1 comentário:

Rui Lobo Pereira disse...

Realmente é uma tristeza para quem frequentava e aproveitava esse recanto da cidade...