sexta-feira, 22 de outubro de 2010

"O nosso atraso pode ser o nosso avanço"

"Há uma coisa que ando a dizer há vários anos: a nossa força pode nascer da nossa fraqueza. Nós, durante muitos anos, tivemos esta ideia de nós, enquanto país produtor e fabricante, que tínhamos uma fabricação muito atrasada. Enquanto toda a Europa estava completamente mecanizada e industrializada, a nossa produção recorria muito à manufactura e isso era uma coisa péssima. Ora bem, as coisas mudaram completamente. Hoje em dia, estes produtos que têm ainda uma dose de manufactura são, de facto, muito apreciados. Isto perdeu-se em quase todos os países europeus. O nosso atraso pode ser o nosso avanço. Nós ainda temos este saber, que está a desaparecer todos os dias. É um crime o que está a passar-se, nomeadamente em relação ao artesanato, mas há coisas que podemos ainda salvar, basta direccionarmo-nos para um mercado de nicho. Acho que há imenso potencial para isto." (...)

"Em tempos de crise, as pessoas recorrem mais a produtos retro ou nostálgicos, porque encontram alguma segurança e estabilidade no passado. Já havia uma tendência, a nível mundial, do retro; acho que o design tinha sido tão excessivo... Overdesign! (Risos) E, depois, há uma coisa que acho fundamental: nós gostarmos das nossas coisas. Somos um caso completamente atípico. A principal qualidade de um produto é ser estrangeiro, não é uma qualidade intrínseca do produto. Pensamos assim desde sempre. Os sabonetes da Ach. Brito tornaram-se muito giros a partir do momento em que começaram a vender nos EUA e em que a Oprah começou a apresentá-los no programa. ora, se queremos safar-nos economicamente na vida, é melhor começarmos a gostar das coisas que fazemos. Não há défice que resista a um povo que não gosta do que faz. Mas acho que isso também está a mudar."

Excertos de uma entrevista de Catarina Portas conduzida por Mónica Franco para a revista Sábado e publicada no suplemento "100 Anos, 100 Marcas" de 21 de Outubro 2010.

1 comentário:

Nídia disse...

Parabéns e 'obrigada' pelas palavras e atitudes cada vez mais urgentes e significativas neste Presente.

Que continuem a ser este testemunho positivo e impulsionador para muitos e diversos potenciais!!